Artigo/Notícia

As primeiras experiências de retorno à Catequese presencial na Diocese de Toledo

Desde o final do ano passado as coordenações pensam sobre como seria o retorno às atividades da Catequese em suas comunidades. Após muito refletir, cada comunidade analisando suas possibilidades, considerando as orientações da Coordenação Diocesana de Catequese, agora dão início às atividades gradativamente. Evidentemente, o retorno está exigindo modificações estruturais, comportamentais e novas metodologias, pois enquanto a pandemia estiver presente, e é preciso seguir as orientações das autoridades competentes.

Deste modo, a Catequese está dando início a seu itinerário porque adequou-se à nova realidade e as atividades propostas pela Catequese estão em comunhão com as orientações das secretarias de saúde no que diz respeito ao cuidado para que não haja a proliferação do coronavírus. Assim, as coordenações de Catequese, junto a seus párocos, analisam a realidade da comunidade e, pouco a pouco, a Catequese dá os primeiros passos.

Uma das realidades de retomada da Catequese em nossa Diocese pode ser percebida, por exemplo, na Paróquia Maria Mãe da Igreja, do município de Marechal Cândido Rondon. A pedido da Coordenação Diocesana a coordenadora da comunidade matriz, Greicy Jhenifer Tiz, relata-nos como estão retomando a Catequese:

 

“Após muito refletir, chegou-se à conclusão de que, para a nossa realidade, o melhor seria retornar no formato ‘rodízio’, com as turmas sendo divididas e atendidas em horários alternados. Na nossa Paróquia, o tempo de duração dos encontros é de uma hora e trinta minutos. Sendo assim, durante o período de pandemia, dividimos o encontro em dois tempos de quarenta e cinco minutos com no máximo quatro catequizandos por sala. Nos quinze minutos iniciais, os catequistas acolhem os catequizando, aferem sua temperatura e higienizam suas mãos e, nos trinta minutos seguintes, ministram o encontro propriamente dito. Após esse tempo, este grupo é liberado, as carteiras utilizadas são higienizadas e o segundo grupo de catequizandos é recebido e participa do encontro tal qual o grupo anterior. Em virtude do tempo reduzido dos encontros de catequese, os catequistas foram instruídos a priorizar o conteúdo do Livro ‘Crescer em Comunhão’ e a Leitura e reflexão do Evangelho do final de semana. As atividades práticas, tanto do livro, como do álbum, serão feitas pelos catequizandos em casa e retomadas pelos catequistas no encontro seguinte. Como forma de tranquilizar e orientar os familiares, informamos os cuidados tomados pela comunidade e pedimos para que cada catequizando utilize máscara, leve sua garrafa de água, porte seu próprio material catequético, respeite os horários predeterminados para início e término dos encontros e evitem circulação, bem como, conversas desnecessárias. Também pedimos aos catequizandos, catequistas, pais e responsáveis, especial atenção à manifestação de sintomas da covid-19 em si e/ou em seus familiares, também quanto ao contato com terceiros com suspeita ou confirmação do vírus. Nesses casos, os familiares e catequistas deverão comunicar às coordenações de catequese a impossibilidade de comparecer presencialmente aos encontros, sendo, nestes casos, disponibilizadas atividades remotas”.

 

Algumas comunidades estão retornando suas atividades catequéticas semelhante à realidade da Paróquia Maria Mãe da Igreja; outras dão início em modalidade on-line porque presencialmente não foi possível devido aos decretos dos municípios; outras ainda se preparam para retornarem após a Páscoa. O esforço dos envolvidos na missão catequizadora é nítido e cada comunidade, em sua realidade, busca as ferramentas necessárias para dar início à Catequese, a orientação para este ano pastoral é a opção preferencial pelos encontros presenciais, sempre respeitando as medidas sanitárias.