Artigo/Notícia

A Paixão de Nosso Senhor Jesus Cristo

Nestes dias intensos, nós cristãos somos convidados a nos recolher e vivenciar os momentos supremos que preconizam o grande amor do Pai para com seus filhos, memorizado na entrega de Cristo para a redenção da humanidade. Hoje é Sexta-feira Santa!

Na Sexta-feira Santa fazemos memória da paixão e morte de Jesus. Nesse dia, o nosso olhar se dirige para a cruz: o Cristo crucificado. A cruz nos faz refletir toda a fraqueza humana, a nossa pecaminosidade e também, todo o amor de Deus. A cruz pesada de Jesus “aliviou” o pecado da humanidade pela sua compaixão. A paixão de Cristo trouxe-nos a vida misericordiosa.

Da dor e do sofrimento, do alto grito de entrega na cruz, Jesus aponta para a vida. Uma vida renovada. Celebramos neste dia o mistério do amor de Jesus, o justo, perseguido, injustiçado, executado que entregou sua vida nas mãos do Pai, confiando em sua justiça. E celebramos o mistério do amor do Pai que se debruçou sobre o sofrimento do seu Filho e não o abandonou na morte. O amor venceu o ódio e a vingança. A vida venceu a morte.

Diante da graça de Deus, só nos resta pedir perdão pelos nossos erros e confiantes exultar na redenção recebida. Em Cristo, temos a oportunidade de revisar nossos valores e corrigir nossa vida. Afinal, nele temos o perdão.

 

Vale a pena lembrar as orientações diocesanas para a Sexta-feira Santa, em vista da pandemia do coronavírus:

No período da manhã de hoje (2/04), as igrejas permanecem abertas para oração pessoal, sem aglomerações.

Às 15h, a memória da Paixão do Senhor acontece com celebração normal, sem o beijo da cruz. O beijo, conforme especificado no decreto de 25 de março de 2020, “é limitado apenas ao celebrante”.

Na oração universal os fiéis rezam na intenção pelos que padecem na pandemia da covid-19.