Artigo/Notícia

“A metodologia catequética” é tema da Escola Diocesana Companheiros de Emaús

A metodologia catequética e o uso dos manuais para crianças, adolescentes e jovens fazem parte do tema central de estudos da 9ª etapa da Escola Catequética Companheiros de Emaús, que acontece até este domingo (29/09), no Instituto João Paulo II.

Para esta etapa, a assessoria está a cargo da coordenadora da Animação Bíblico-catequética no Estado do Paraná (Regional Sul 2 da CNBB), mestre na área de Iniciação Cristã, Débora Pupo.

Segundo Débora, catequizar não é repassar uma doutrina simplesmente, embora o ensinamento da doutrina seja um momento importante dentro do processo catequético. “É preciso resgatar o querigma, isto é, o primeiro anúncio de Jesus Cristo; resgatar a centralidade do anúncio do Evangelho, tendo a consciência de que nossos catequizandos, embora tenham ouvido falar de Jesus Cristo, não o conhecem e ainda não tiveram com Ele uma experiência transformadora”, afirmou para a Revista Cristo Rei.

Para Débora, a Catequese tem como compromisso com as crianças, adolescentes, jovens e adultos, oferecer-lhes um caminho de encontro pessoal com Jesus Cristo, onde eles, a partir de sua opção pela fé cristã, conhecerão a doutrina católica como um caminho que orienta para a vida e não um conjunto obsoleto que não diz respeito à realidade de cada um.

Com a realização desta etapa, a Escola Catequética Companheiros de Emaús chega à sua reta final. Restará apenas a 10ª e última etapa programada para o período de 8 a 10 de novembro. A celebração com entrega dos certificados aos participantes está agendada para o dia 12 de dezembro.